quinta-feira, 22 de abril de 2010

Entrevista com Brown-Há (DF)

Por Ariel Andrade – Núcleo de Comunicação – Coletivo Megafônica

Em Brasília, uma banda de Rock’n roll energético e empolgante vem chamando atenção e pedindo passagem: o Brown-há. Formada por Fernando Jatobá (Guitarra/ Vocal), João Paulo (Vocal), João Henrique (Guitarra), Rodrigo Serpa (Baixo) e Ricardo Jatobá (Bateria), a banda apresenta um trabalho autoral com letras bem sacadas, combinadas com arranjos característicos e eficientes, capazes de agradar os mais diversos tipos de ouvidos. Há quatro anos na estrada e com um EP de seis faixas na bagagem, a banda coleciona apresentações em grandes festivais e não se limita às fronteiras brasilienses. Conta em seu histórico com apresentações em cidades como Goiânia/GO, Anápolis/GO, Pirenópolis/GO, Inhúmas/GO, São Paulo/SP, Uberaba/MG, Uberlândia/MG, Cuiabá/MT, Campo Grande/MS, Macapá/AP, Mazagão/AP, Belém/PA, Novo Hamburgo/RS e Belo Horizonte/MG, sempre se destacando pela energia e competência no palco, além de trazer de volta à capital federal diversos elogios de público e de quem produz os eventos. Embalados por influências que vão do rock britânico atual ao rock setentista que marcou época, o lema do quinteto é só um: Viva o Rock’n Roll. Aliando diversão a profissionalismo, o Brown-há tem mostrado porque é uma das grandes promessas da cena brasiliense atual.



Browh-Há no Grito Rock Belém

Fernando Como é a experiência inusitada de ter como companheiro de banda seu pai? As funções por algum momento se misturam?

Na verdade é divertido e bom demais tocar com pai! Pra todo mundo que eu conto isso ou que fica sabendo, primeiramente não acredita, ou pelo Ricardo estar com cara e aspecto de mais novo ou eu estou com cara de velho (normalmente a primeira opção), em seguida as pessoas dizem que gostariam de ter um pai assim, que se envolvesse com o que o filho faz, principalmente no caso de uma banda. É muito bom, o único problema é o resto da banda enxerga-lo como membro da banda quando a gente tá trabalhando e não como meu pai, mas isso acredito que a galera tem feito numa boa e tem dado certo. Na banda ele é o baterista, fora dos palcos e ensaios ele é meu pai e o respeito e admiro como pai. Ali no palco, ele atrás da bateria e eu atrás da minha guitarra, somos Fernando e Ricardo , membros do Brown-HÁ assim como os outros. (Fernando)

A banda tem um Ep que vem sendo muito elogiado e também muito tocado Brasil a fora. Com arranjos muito bem feitos e uma pegada rock’n’roll característica, Como funciona este Processo de composição da banda?

A banda preza por apresentar nas músicas algumas características como um diálogo elaborado entre as guitarras, vocais intensos e a cozinha (baixo e bateria) sintonizadas com uma pegada clássica do rock. Isso é incorporado nas músicas da banda a partir de um plano inicial: Letra e melodia simples de uma nova música trazidas por quem idealizou a música. No ensaio tratamos a música conjuntamente e elaboramos o arranjo final. (João Paulo)



Brown-Há em Uberlândia - MG (Coletivo Goma)

Quais os planos da banda em relação ao lançamento de material? pretende lançar um novo EP ou um disco na integra?Quando?

Neste ano estamos prezando e investindo nossa grana muito na circulação. A ideia da banda é tocar muito pra depois sair um disco mesmo e ano que vem a gente circular com o disco embaixo do braço. Pra 2010 estamos planejando o lançamento de um novo single provavelmente com 4 músicas pra galera ir conhecendo o restante do nosso repertório. Hoje a banda conta com 17 músicas autorais e só temos 6 gravadas. Mais pra Julho, as pessoas podem esperar um novo EP, que provavelmente seja a época que vamos parar um pouco de fazer show e entrar em estúdio, pelo menos é o planejado, mas se os shows não pararem de aparecer, a gente dá um jeitinho de continuar viajando e fazendo show e gravar ao mesmo tempo. Mais pro final do ano quem sabe um disco mesmo e pra ano que vem o lançamento. (Fernando)

O que podemos esperar deste Próximo trabalho da banda?

Podem esperar a mesma energia contagiante e dançante, com refrões “grudentos” e riffs de guitarra bem elaborados! As músicas tem a mesma pegada do EP de 2008, nossa ideia é sempre passar para a gravação a mesma energia que passamos pra galera nos palcos que subimos. O mesmo rock’n roll poderá ser encontrado acredito, porém são músicas muito mais trabalhadas nos arranjos, desde a dita “cozinha” (baixo e bateria) bem sincronizada até as guitarras diálogando bem, que vem arrancando eleogios da galera, e a voz marcante do João Paulo. Nós prezamos muito pelos detalhes nos arranjos, o que vem diferenciando as nossas músicas por ai. (Fernando)



Brown-hÁ em Brasília - DF

A banda tem viajado bastante, conquistando fãs por onde passa. Como estão sendo essas freqüentes mini turnês da banda?Como tem sido esse contato com o público que muita das vezes está ouvindo o som da banda pela 1°vez?

Bom, na verdade, a única micro-turnê da banda já realizada ocorreu durante o Grito Rock 2010. Tocamos no norte, com apresentações em Belém, Macapá e Mazagão. No entanto, temos duas micro-turnês agendadas para o mês de junho, onde tocaremos no nordeste e no estado de Minas Gerais. As mini-turnês têm sido para nós muito proveitosas. Conhecemos e fraternizamos com muitos dos integrantes dos coletivos por onde passamos ou passaremos. Além disso, ficamos felizes de poder nos apresentar para os vários públicos das cidades e também vender nossos ep’s. A grande alegria é poder contar com o apoio de cada coletivo e regional, que é aonde a gente conhece nossos novos irmãos! O público tem reagido legal ao nosso som! Tentamos passar pra ele nossos contatos e vender nossos ep’s. É de estratégia das bandas conquistar cada vez mais amigos que nos ajudam e freqüentam nossos shows, então, é por aí que a gente faz. (João Paulo)

A Banda além de tocar em diversos gritos rock neste ano, também esteve envolvida na organização do grito rock Brasília, que foi um dos gritos mais elogiados do Brasil. Como foi esta experiência dividindo funções como banda e como organizadora através do Coletivo Esquina? E o coletivo pretende ainda este ano organizar outro grande evento?

A experiência foi emocionante. Nenhum dos integrantes do Esquina nunca haviam feito evento de porte médio ou grande, e dessa vez tínhamos que fazer acontecer com nossas próprias mãos. Deu tudo certo e mais de 8 mil pessoas puderam curtir o eventos nos três dias. Não tocamos mas trabalhamos pra caramba. A experiência foi ótima. Muitos erros e mais ainda acertos. Tivemos que trabalhar bem, com responsabilidade e alegria. A coisa foi pra frente e com os apoiadores e patrocinadores nos ajudando muito a realização ficou mais fácil.

Se tudo der certo, no mês de setembro vamos realizar o grande evento do Coletivo Esquina. Nada mais pode ser dito, até por que muito pouco foi definido. Mas o intuito é fazer um evento maior que o grito Rock Brasília 2010 na segunda metade do ano além de um Festival Intrumental no mês de Julho. (João Paulo)

O lema “eu quero viver de rocknroll” grudou na cabeça dos presentes no grito rock Belém. Algum plano pra retornar à cidade das mangueiras e matar a saudade que os fãs têm da banda?

Planos para voltar existem demais, só estamos esperando o convite da galera do Coletivo Megafônica, grandes parceiros e amigos que fizemos na nossa passagem pela cidade. Se tudo der certo, este ano mesmo faremos o Festival Quebramar em Macapá e quem sabe entrar no grande Festival do Megafônica. Queremos e precisamos voltar logo pra Belém, a energia passada por todos no nosso show no Grito Rock foi demais! (Fernando)

Alguma mensagem final para os leitores ou alguém em especial?

Quem quiser conhecer melhor a banda, nos acompanhe no twitter, entre no nosso blog, nos procure em orkut, myspace e todas as plataformas virtuais, gostamos muito de saber que a galera tem curtido muito nosso som e é sempre bom conhecer novas pessoas, ainda mesmo sendo fãs em potencial do Brown-HÁ!

Acho que a mensagem final é sempre aquela...nosso lema é um só...VIVA O ROCK’N ROLL! E um grande abraço pra toda galera de Belém! (Fernando)

Pra quem quer ficar por dentro da agenda da banda, aí vai:

12/05 - 20h00 - Festival Fora do Eixo (RJ) - Cinematheque, Rio de Janeiro/RJ

19/05 - 20h00 - Festival Bananada - Bolshoi, Goiânia/GO

03/06 - 20h00 - Montes Claros - local a confirmar - Montes Claros/MG

04/06 - 20h00 - Espaço Cultural GOMA - Uberlândia/MG

05/06 - 20h00 - Uberaba - local a confirmar - Uberaba/MG

11/06 - 20h00 - Quintal do Lima - Recife/PE

12/06 - 16h00 - Centro Cultural Do Sol - Natal/RN

12/06 - 22h00 - Espaço Mundo (Centro Histórico) - João Pessoa/PB

Um comentário:

Fernando Jatobá disse...

Excelente!! valeu demais galera do Megafônica! saudade grande de todas essa galera paraense...se tudo der certo a gente logo logo se ve por ai!
grande abraço e viva o rock'n roll!

Fernando _ Brown-HA